O tetra!

Recentemente me lembrei o que estava fazendo quando o Brasil ganhou a copa de 94, aquele tetra tão esperado e comemorado, claro que na época eu uma garotinha de 6 anos pura e inocente (isso até hoje :P)não fazia idéia das proporções de tudo aquilo. Era um tempo em que a vizinhança se juntava pra pintar as ruas e pendurar bandeirinhas com as cores do brasil.
Eu assisti ao jogo na casa de uma amiguinha, não lembro por que, mas acho que era por que eu era ruera mesmo, vivia na casa dos vizinhos.
Pois bem, não me lembro do jogo em si, nem prestei atenção no jogo, gritava quando todo mundo gritava e não entendia algumas palavras que aquele povo dizia (palavrões), confesso que fiquei com pena do pessoal que estava com camisa azul, eles ficaram tão tristes.
Foi nesse mesmo dia que sai espalhando para todas as crianças que o Corinthians já tinha ganhado do Brasil, e que era verdade por que eu vi o jogo na televisão.
Mas o objetivo do post é dizer à maneira como eu comemorei o título do Brasil, quando o jogo acabou e todo mundo começou a gritar, chorar e se abraçar e percebi que era a hora de comemorar, a rua era sem saída e cheia de árvores e eu estava com uma boneca, minha companheira inseparável e eu comecei a jogá-la para cima várias vezes gritando “É CAMPEÃO!” até que em um momento joguei a boneca e ela ficou presa na árvore, a comemoração acabou naquele instante pra mim, os adultos não estava nem ai pra minha existência só queria saber de comemorar, fiquei olhando pra cima com cara de cachorro sem dono  tentando usar a força do meu pensamento para a boneca cair, e ela caiu, bem no meu nariz, foi sangue pra tudo quanto é lado e os adultos ainda não notando minha presença. Eu não chorei, fiquei em choque nunca tinha visto tanto sangue na minha curta vida, como não tinha nada a ser feito eu sentei na guia com minha boneca no colo cabeça pra cima e fiquei esperando meu nariz parar de sangrar.
Essas são as minhas lembranças do tetra.




 

 

Clicky Web Analytics